Aos amigos.

Aos amigos.

Amar é sentir a sensibilidade de uma flor..

Amar é sentir a sensibilidade de uma flor..
Amar é sentir a sensibilidade de uma flor.

O meu livro.

31 de maio de 2013

Leveza de um Vento!



Sou levada,
pelo leve sopro
da brisa do vento.

Sou forte
 e me equilibro,
sem precisar
de suporte.

O esvoaçar
das minhas vestes,
revestem-se,
com asas 
em voo de borboletas.

Sou carregada
 pelos seus abraços
e pela luz das estrelas.

Pairando no ar,
com os braços
que me acalentam,

começo
à flutuar,
 chegando ao ápice
 do firmamento.

Ah!
Me leva,
 nessa suave entrega.

Uma brisa leve,
na leveza de um vento!

Texto-Carmen Lúcia-Imagem-papillondavril

 




























29 de maio de 2013

Amantes em Águas Revoltas!


Grande amor!

Um amor que congela corpos,
subtrai esse querer da alma
e se acalma,
 sobre o mar revolto.

 Beijos tórridos,
aquecem os desejos.

Chegam ao paraíso,
sussurrando canções,
em ardentes paixões.

Libertos das águas
e sobre as rochas,
amam-se com prazer.

Somente eles saberão
dizer,
 o quanto enlouquecerão,
nesse amor,
entrelaçado de paixão.

Amantes em águas revoltas
ou em pedras rochosas!

 O sereno,molha suas vestes
e quase desnudos,
ficam mudos,
tendo como observadores:

Águas salgadas
e
 Roupas molhadas.

 Serão amantes,
em loucuras e emoções!

Texto-Carmen Lúcia-Imagem-laviedikiki

28 de maio de 2013

Suspirar de uma Sereia!

Sereia
que vem suspirar
na fina branca areia.

Traz
 a paz em cântico
que ecoa em um leve sopro.

Onde o vento a leva
no aconchego
de  um acalento.

Submerge nas águas à se esconder,

temendo transparecer,
 uma sedução de mulher.

Na pedra rochosa descansa,
quando
chega o amanhecer,
para se aquecer
 com os raios da aurora.

Borbulhas d'água
começam à flutuar,
 levando para as encostas,
sua silhueta leve e solta que
fica a vagar,
na fina branca areia
 e nas águas
que chegam de alto mar.

Um suspiro
à suspirar,em
 um corpo,
que é envolto em um ser,
às vezes peixe e
às vezes
mulher!

Texto-Carmen Lúcia-imagem-papillondavril












27 de maio de 2013

Reencontro!

Tantos sonhos amados!

Carícias,afagos,
que ficaram somente em penumbras envolventes, deixando sabores amargos,
escondidos em encontros
furtivos,
como dois sobreviventes.

Paixões arrebatadoras.

Distâncias pedindo socorro
 pelos dias de vivências.

Uma vida nutrida pelo amor,
somente o amor.

Um reencontro à espera,
sem ser simplesmente uma quimera.

Ah quisera!

Que esse retorno,fosse a luz do luar
 e a brisa do mar,
trazendo os beijos e abraços que ficaram a navegar,
como um barco sem rumo
procurando aportar.

Reencontrar e amar,
carregados pelos ventos, águas do mar
e a luz do luar!

Texto-Carmen Lúcia-imagem-laviedikiki
  




26 de maio de 2013

Sim,sou Poetisa!









Sou poetisa das manhãs frias de inverno,

das tardes primaveris,

dos longos dias de outono,

do anoitecer quente de verão!

Rabisco entre papéis,
suaves poemas
e poesias.

Com toques tristes e risonhos,
em um deleite para ler
com 
sonhos 

sem heresias!

Minh'alma se acalenta,
arde em chama e se aquieta,

quando transformo no abstrato,
tudo que é concreto.

O vento chega leve
e breve,
 nas frias manhãs de inverno.

Voo como as borboletas,
 pousando entre as flores,

entre as tardes de primavera,
à
 procura dos amores.

Sobre as folhas secas caídas
 dos longos dias de outono,
observo um banco vazio
deixando meu olhar tristonho.

As noites quentes
 ao anoitecer,
anunciam uma nova estação.
Ao começo do  amanhecer,
é chegado
 o primoroso verão.
E o sol com raios dourados,
aquece as folhas molhadas,
dando vida a natureza,
colore
com delicadeza,
 aos belos e
verdejantes prados.

Sou poetisa,com risos,
choros e sonhos!
Sim sou poetisa....


Texto-Carmen Lúcia-imagem-papillondavril.


  

25 de maio de 2013

Distância!

Quando o sol ia acabando
e as águas mal se moviam,
tudo que era meu chorava
da mesma melancolia.

Outras lágrimas nasceram
com o nascimento do dia:
só de noite esteve seco
meu rosto sem alegria.
talvez o sol que acabara
e as águas que se perdiam
transportassem minha sombra
para sua companhia.
Oh!
Mas nem no sol nem nas águas
os teus olhos a veriam....

que andam longe,irmão da lua,
muito clara e muito fria.....

Poema-Cecília Meireles-livro- Viagem.

Carmen Lúcia




24 de maio de 2013

Reconquistar o amor Perdido!

fonds ecran femmesUm pensamento atingindo o infinito.
Uma loucura de amar.
Olhar sedutor que transmite em dueto, sua forma de pensar.
Um amor perdido que
fica à vagar.
 Com determinações,
procura os momentos de grandes loucuras em paixões.
E bem devagar,
liberta-se desse vulto,
com o intuito
 de ser uma só,
vivenciando
 uma entrega absoluta e
afastando
 o imaginário,
sem dó.
Isso seria lapidar a mente
 e transferir
para um coração,
essa sedução,
da loucura de amar!
Texto-Carmen Lúcia-imagem-papillondavril














23 de maio de 2013

Leveza que Transcende a Alma!

fond d ecran
 Leveza  que transcende a alma.
Corre pelo corpo em,
nobre gesto e acalma.
Procura a luz que
reluz,
a transparência em avidez,
como
textura em pétalas
 e maciez
Rituais
em primorosas 
 rosas,
de belezas e nitidez.
A figura glamorosa,
fixa pensamentos em fitas e laços,
erguendo braços,
à espera dos abraços.
 Momento sem agredir,ensaia
o rodopio,
como desafio.
Na passarela em sons musicais,
edifica sua agilidade,
 com o esvoaçar,
das vestes,
que a veste em
suave sensibilidade. 
E com sensatez,fica
leve e pura como a alma.
Levezas harmoniosas,
completam com altivez,
o colorido
 das mais exuberantes rosas.

Texto Carmen Lúcia-imagem-papillodavril.

































22 de maio de 2013

Jogos de Seduções!

fond ecran romantiques

Gaivotas sobrevoam à planar,sobre esses jogos de seduções!
Beijos tresloucados.
Sentimentos próximos,
aos pipilares dos pássaros.
Cada voo é contemplado pelo entrelaçar
 dos corpos
e o abraçar dos laços.
Momentos delineados,
por entrelaçados arrojados.
Rito que se faz à cada esvoaçar.
Um amor,
detalhado em paixões
 de amar.

Somente ouve-se
 o pipilar
das gaivotas em seduções
no ar.
Uma quietude envolvendo
 e seduzindo,
nesse prazer à se concretizar.
Leves e soltos,
sorvem um passeio pelo
desejo envolvente.
Simplesmente sentem,
um calor ardente.
Momentos embevecidos
 e atrevidos.
Toques seduzidos,
concretizam o amor,
aos olhares das gaivotas,
em sobrevoarem e planarem
com maestria,
à conquista de se amarem!
Pipilares em canções,
 se  ouvem das gaivotas,
 em ápices de paixões.

Jogos de seduções.....
Texto-Carmen Lúcia-imagem-papillondavril














21 de maio de 2013

Dos Campos em Flores!

tubes femmes




Dos campos em flores,exalamos fragrâncias deixadas em buquês.

Borboletas acolhem o polem,a germinar
a vida.

O orvalho sacia a sede,
em
tardes primaveris,exalando
 perfumes sutis.

 Ao silêncio apenas
sentimos,
o acariciar das fragrâncias,
aromatizando
 o ar.

Refletimos!

Ah como seria belo!

Se chegássemos ao poente,
para
 que o sol nascente,
pudesse com seus raios dourados,
aquecer
 essas flores,
para 
que floresçam,
a
entrega de amores,
 com
 delicadeza de amados!

Dos campos em flores.....

Texto-Carmen Lúcia-Imagem-papillondavril

















20 de maio de 2013

Grãos de Areia!



Rodopiar e entrelaçar nossos corpos,em suave dançar.

Poemas declarados em versos,nos carregam a outros universos.

Em toques leves sem ferir,a concha se abre a nos unir.

Dançamos  ao som das ondas,batendo nas pedras
rochosas,emitindo cânticos sonoros.

A leveza nos carrega ao sopro que vem das águas e com sutileza abre-se em beleza levando-nos como
figurantes,da mais bela natureza.


Não seremos grão de areia para feri-la,
nem desejamos esculpi-la.

Desejamos ser simplesmente dois dançarinos,
rodopiando devagar sobre a concha,
 abrindo-se nas rochosas encostas do mar.


Texto-Carmen Lúcia-imagem-papillondavril



19 de maio de 2013

Esconder-se!

Quantas vezes na escuridão,
não via o rastro deixado pela brisa.

Concisa,oculta seu olhar
ao balançar das folhas secas do
 outono primoroso.

Suas mãos não mais aqueciam os ninhos dos pássaros,a se aconchegarem no retorno em voos
 harmoniosos.

Inércia,escondia-se.

Não queria ler poemas deixados em rabiscos e
arabescos.

Risos e aplausos,ficaram saudosos.

Somente a venda a esconder,seus olhares temerosos.

Angústias e tristezas eram escondidas.
.
O vento passava,e trazia ao redor,
folhas caídas.

Somente queria ver,o que precisava esconder.


Texto-Carmen Lúcia-imagem-papillondavril

18 de maio de 2013

Deusa da Noite!


Um perfume pairando no ar.

Sentimento do desejo,balbuciado em fantasias de palavras,com sabor de amar.

Perdida,esconde-se na escuridão,
 à procura dessa paixão.

Fica à espera dessa quimera,
como fantasma à procura do seu vulto.

Noite escura sem luar,
ouve-se um uivar
e perdida tenta se esconder.

Temendo não sobreviver à esse medo
de viver.

Lentamente,
transporta à sua mente
com deleite,
a linda figura que à transformou
em deusa da noite.
Exala um perfume inebriante,
trazendo de volta,
o fantasma alucinante.
Sem heresias,
as fantasias
 seriam palavras,
balbuciadas em poemas e
poesias!

Texto-Carmen Lúcia-imagem-papillondavril 












Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Amigos

Amigos

Flores com carinho.

Flores com carinho.